Políticas Públicas

Demandas das pequenas empresas são apresentadas em oficina que discute a Agenda Nacional das MPEs

Educação e Capacitação são os gargalos das micro e pequenas empresas

Cerca de 120 empresários, representantes do governo, sociedade civil e academia, participaram nesta quinta-feira (04), da oficina regional de elaboração da Agenda Nacional para o Desenvolvimento e a Competitividade das Micro e Pequenas Empresas, cujo objetivo é propor um Plano Nacional para os próximos 10 anos de apoio aos pequenos negócios.

Divididos por eixos temáticos, cada grupo teve a oportunidade de expor os principais gargalos e dificuldades enfrentados pelas micro e pequenas empresas, assim como também propor medidas de ação que possam contribuir para a expansão do empreendedorismo, bem como promover um ambiente colaborativo, que reflita a realidade das pequenas empresas e de seus proprietários.

Educação e capacitação foram temas com bastante destaque na oficina, representantes do eixo Investimento e Informação, propuseram a reformulação ou adequação no que refere ao sistema de ensino nacional.

“As micro e pequenas empresas precisam desenvolver políticas de educação empreendedora em todo o ciclo educacional, promovendo assim o incentivo ao empreendedorismo, além da cultura empreendedora”, disse representante do eixo investimento e informação professora Olinda Marinho, e responsável pela Empresa Júnior da Uninorte.

“A ideia de promover um ambiente colaborativo, da troca de ideia, propostas, apresentação de trabalhos que possam se converter em ‘caminhos’ para a melhoria do ambiente legal e maior competitividades dos pequenos negócios em todo o Brasil foi alcançada aqui, agora a discussão será nacional, mas continuaremos contribuindo destacando os desafios e perspectivas dos pequenos negócios na nossa regiao”, avaliou o diretor-superintendente do Sebrae no Amazonas, Nelson Rocha.

De acordo com o Diretor do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do MDIC Gustavo de Paula Gasbarro, essa foi nossa terceira oficina, e temos certeza que as propostas apresentadas serão compiladas, analisadas e estudadas de acordo com a especificidade de cada região e comporão a Política Nacional de Empreendedorismo.